Uma lua de inverno

Uma lua de inverno

quinta-feira, março 12, 2009

O tempo de cada um


Assisti Wayne Sorter Quartet ontem, 11 de março, no Porto. Rara oportunidade, eu sei.Em umas das melhores salas da Europa, em termos de acústica.
Vi um músico de jazz, dos bons, cansado. Isso, ele pareceu cansado e o mais evidente disso era que o saxofonista que tocou com Miles Davis e fez parte do The Jazz Messengers se encostava ao piano de Danilo Perez - aliás, fantástico - sempre que podia.
Assisti a um músico que nem boa noite deu à plateia de mais de 500 pessoas. Não faz mal. Eles não tocam pra nós. Brincavam entre eles, a música que faziam era pra eles. E nós? Meros convidados a apreciar...é isso. Tudo bem. Valeu os 30 €. Aliás, vale muito mais. Alguns portugueses não entenderam bem porque aquele monstro do jazz estar, assim, tão distante. Porém, quando o sobrepeso ou soma dos anos deixavam Wayne ser o mesmo de sempre, aquele que improvisava dentro da forma, nossa!! Que virtuose!! Me senti privilegiada, afinal, ser convidada para participar desse encontro, entre eles, os pares, só me deixou com vontade de tomar um bom alentejado e dizer, entre amigos, ele tá cansado, mas ainda assim é "o cara".

2 comentários:

Apolo Franco disse...

Concordo com você, são 50 anos de estrada. Hoje, já deve tocar só para sua diversão. Que bom que você estava ai para ouvir essa diversão também. Deve ter sido maravilhosa.

Samora disse...

Não deixe de postar professora!
adoro teus textos.
O Sammys Davis Jr. deixou um ar de que poderias escrever muito mais sobre ele ou qualquer ícone do Jazz/soul/blues.....
E a versão da Nina Simone para Mr.Bojangles?
Abraço!